Avaliação Mensal de Chuva (dezembro de 2021)

Avaliação mensal da chuva no maranhão (dezembro de 2021)

 

As chuvas mensais são os totais diários acumulados somados por mês. A importância dessa informação consiste no acompanhamento da evolução, ou retrocesso, das chuvas ao longo do mês, para um comparativo do período chuvoso e seco, com a série histórica nas regiões, ou municípios, em que as chuvas têm se concentrado. Em muitas regiões do estado a seca ou o excesso de chuvas é um problema, uma vez que eventos extremos tanto para mais, quanto para menos, são um fator que tem uma relação direta com a vida cotidiana das pessoas. Sabendo da importância que os valores máximos e mínimos de chuvas que influenciam sobre a sociedade civil, é imprescindível o conhecimento do seu comportamento em relação ao que era esperado na climatologia.

A representação espacial das chuvas é outra importante ferramenta que dá indícios dos principais sistemas causadores de chuva na escala mensal. O mapeamento da atuação desses sistemas é algo útil à previsibilidade de padrões de futuros eventos significativos de chuvas.

 

Climatologia da chuva em dezembro

Dezembro apresenta os maiores volumes pluviométricos na região centro-sul do estado, variando na faixa de 100 a 250 mm e é a porção do estado que apresenta os indícios do início do período chuvoso, principalmente a partir de segunda quinzena, onde os sistemas meteorológicos passam a ser mais persistentes e causadores de eventos mais significativos. O setor norte tem chuvas que oscilam entre 25 e 100 mm, e é a região que começa a entrar na pré-estação chuvosa.

 Climatologia da chuva em dezembro

 

Chuvas diárias observadas em dezembro de 2021

  • O mês de dezembro de 2021 começou com o primeiro dia sem chuvas significativas:
  • A partir do dia 02 apresentou chuvas mais esparsas, ultrapassando a marca dos 30 mm no extremo leste;
  • dia 03 houve um evento muito significativo em Caxias, onde as chuvas ultrapassaram 75 mm;
  • entre os dias 04 e 09 as chuvas se concentram mais a sul não ultrapassando a marca de 45 mm;
  • já dia 10 houve o primeiro evento de chuva mais significativo em Imperatriz, ultrapassando a marca de 70 mm;
  • do dia 11 ao dia 17, houve chuvas mais espalhadas não ultrapassando a marca de 50 mm;
  • no dia 18 houve o primeiro evento extremo de chuva, ultrapassando a marca de 100 mm no leste do estado nos municípios de São Pedro da Água Branca e Imperatriz;
  • no dia 19 as chuvas ficaram concentradas no Sul, com uma faixa acima de 70 mm na região;
  • dia 20 houve um evento de precipitação acima de 50 mm em Imperatriz;
  • entre os dias 21 e 23 houve chuvas mais espalhadas na região sul com volumes que não ultrapassaram 50 mm;
  • dia 24 houve um evento de chuva acima de 75 mm no município de São feliz de Balsas;
  • dia 25 chuvas mais significativas no setor norte e leste com chuvas acima de 65 mm;
  • dia 26 houve chuvas acima de 75 mm na faixa central do estado;
  • dia 27 houve chuvas em praticamente todo o estado, com exceção do extremo norte;
  • entre os dias 28 e 29 houve chuvas mais concentradas no sul que não ultrapassando o valor de 55 mm;
  • no dia 30 houve eventos de chuva acima de 85 mm nos municípios de Codó e Caxias;
  • dia 31 choveu em praticamente em todo o estado, com destaque para os municípios de Codó e Barra do corda, que registraram chuvas acima de 80 mm.

 

Total mensal das chuvas observadas em dezembro de 2021

O total mensal de dezembro de 2021 apresentou maiores volumes na parte centro-sul do estado, principalmente o extremo oeste, com destaque para o município de Imperatriz, que apresentou volumes entre 500 e 600 mm; o setor norte apresentou chuvas entre 50 e 100 mm. A região do extremo de nordeste do estado quase não registrou precipitações.

Total mensal das chuvas observadas em dezembro de 2021

 

Anomalia de Precipitação (mm), observada em dezembro de 2021

Os desvios positivos de precipitação na faixa central do estado com algumas regiões chegando a apresentar chuvas 300 mm acima do normal, como é o caso de Imperatriz, mostram a forte atuação dos sistemas atmosféricos produtores de chuva na região, como é o caso da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) bastante intensificado por uma condição atmosférica favorável, pois há fatores climáticos, como El Niño Oscilação Sul (ENOS) na sua fase fria (La Niña) favorecendo sua atuação, em conjunção com uma condição favorável do Oceanos Atlântico Tropical (Gradiente térmico do Atlântico), com o Atlântico sul mais quente posicionando a sua Alta Subtropical semi-estacionária de uma forma que induziu os ventos alísios a transportarem umidade do oceano para o litoral leste do Nordeste do Brasil; conjugado a isso, temos também a atuação da oscilação intrazona (Oscilação de Madden e Julian) com um sinal favorável sobre a região, que também induziu a convecção e consequentemente a produção de sistemas severos de tempo.

Todo esse cenário favorável provocou os grandes eventos de chuva em boa parte do Nordeste e Sudeste do Brasil, com destaque para a faixa central do Maranhão, Sul da Bahia e Norte de Minas Gerais.

 

Anomalia de Precipitação (mm), observada em dezembro de 2021

 

Desvios de precipitação observada em dezembro de 2021

Utilizando a metodologia dos tercis, onde o primeiro tercil (tercil inferior) fica abaixo de 33,3%, e é definido como abaixo do normal (cor vermelha); o segundo tercil fica compreendido entre os valores de 33,4% a 66,3% e é definido como normal (cor amarela) e o terceiro tercil (tercil superior) compreende os valores superiores a 66,3% é definido como acima do normal (cor azul).

O mês de dezembro de 2021 apresentou os desvios entre normal a acima do normal em praticamente todo o estado, com exceção de pequenas áreas no norte do estado, onde os desvios ficaram na categoria abaixo do normal. Um destaque se dá na faixa central com chuvas acima do normal.

 

Desvios de precipitação observada em janeiro de 2021

 

Hallan D. Cerqueira

Meteorologista

hdmeteorologia@gmail.com

Compartilhar.